Confira a entrevista com Silvio Criciúma, novo técnico do Sub-20 esmeraldino

12/12/2016

compartilhe

Há cerca de duas semanas trabalhando com a equipe Sub-20 do Goiás, o técnico Sílvio Criciúma contou alguns detalhes sobre o seu retorno ao clube como técnico e a expectativa para o seu primeiro trabalho com uma equipe de base.

Sílvio foi jogador do Goiás durante cinco anos e conquistou grandes títulos, como o pentacampeonato goiano e o Campeonato Brasileiro da Série B, em 1999. Ao lado do também ex-jogador do Goiás, Zé Carlos, que agora é auxiliar técnico, o novo técnico começou a preparar o Goiás para a disputa da Copa São Paulo de Futebol Júnior, em janeiro.

Como atleta você foi considerado um líder dentro e fora de campo. Agora, você volta ao Goiás para assumir o comando da equipe Sub-20 após um ano em que, infelizmente, não foram alcançados todos os objetivos. Qual foi o primeiro passo para passar confiança aos garotos?

Sílvio: Começamos pela mudança e ela sempre gera algo positivo ou negativo. Geralmente, a mudança de uma comissão técnica é positiva, então o que passou ficou para trás. Estou chegando agora e tenho as referências, mas começa tudo do zero para eles. Todos os atletas que temos têm chance de ser titular, de fazer o gol da vitória, de fazer o gol do título e isso os reanima. Não temos como mexer no que passou, mas dá para fazer uma nova história, um novo trajeto, e eles estão assimilando isso bem no dia a dia, dá para sentir a evolução.

Aqui você é considerado como um dos ídolos da torcida por ter conquistado os principais títulos do Goiás. Como foi para você retornar ao clube como técnico da categoria de base?

Sílvio: Voltei com muita felicidade, eu não tinha trabalhado em categoria de base ainda. Fico muito feliz por retornara à casa, eu joguei cinco anos seguidos no Goiás e foram de muita felicidade, de conquistas, e eu destaco isso para os meninos. – Digo: Você tem que marcar sua passagem no clube. – Se eu estou voltando hoje, eu estou voltando pela minha passagem positiva, vitoriosa, então fiquei feliz por isso. Dois ditados caberiam muito bem: “O bom filho à casa torna” e “Quem planta colhe”. Acho que estou voltando justamente por ter plantado aqui dentro coisas boas.

Você e o Zé Carlos estão trabalhando há mais ou menos uma semana e meia com a equipe. Quais as mudanças você já notou nesse pouco tempo no Sub-20 do Goiás?

Sílvio: O ânimo deles é outro. Pela troca, a aceitação do trabalho está sendo positiva. Há possibilidades, aquele que era titular vai ter que fazer bem melhor para se manter e o que não era, possivelmente, vai ter uma condição diferente de brigar pela posição. Trabalhei com o Zé Carlos na Aparecidense e jogamos juntos aqui no Goiás, então temos um entrosamento para colocar em prol do Goiás nesse momento. Estou percebendo a evolução de um treino para o outro e considerando o tempo que ainda temos para treinar, acredito que a vemos chegar numa boa condição para disputar a Copa São Paulo.

A Copa São Paulo será o seu primeiro desafio. O que podemos esperar do Goiás nesta competição?

Sílvio: A expectativa é a melhor possível. O Goiás na Copa São Paulo é o time de mais camisa na chave e isso gera uma necessidade de conseguir a primeira colocação do grupo. Na minha apresentação coloquei para eles que o nosso objetivo na Copa São Paulo era fazer a melhor campanha da história do Goiás, ou seja, nós vamos buscar o título. Como treinador à frente da equipe eu preciso colocar objetivo para eles e na Copa São Paulo, o objetivo é ser campeão. São 120 clubes na mesma situação de chances de título, uma porcentagem maior para alguns, menor para outros, mas todos podendo sonhar com um título. E aí nós vamos numa ordem: primeiro temos que sair do grupo, depois oitavas, quartas etc. Para isso temos que fazer bem a preparação e é isso que estamos fazendo.

Qual é a expectativa para o trabalho do Goiás Sub-20 na temporada 2017?

Sílvio: Para não atropelar as coisas vamos pensar primeiro na Copa São Paulo. Mas a expectativa é terminar 2017 com saldo positivo, com conquistas. Muitas pessoas me perguntam: – A base é para formar jogador ou conquistar título? – Se puder formar o jogador ganhando título é perfeito, o atleta chega mais encaixado no profissional, que é objetivo final das categorias inferiores: colocar o atleta nas melhores condições para servir o profissional.

Últimas Notícias


19/05/2022

Futebol Profissional

Goiás x RB Bragantino – Sábado 28/05/2022 – Orientações Sócios-Torcedores
Leia mais

19/05/2022

Futebol Profissional

Flamengo x Goiás: Verdão treina e viaja para o RJ
Leia mais

19/05/2022

Futebol Profissional

Retrospecto: Flamengo x Goiás
Leia mais

19/05/2022

Futebol Profissional

Antes de enfrentar o Flamengo, Diego enfatiza: “Vamos preparados para trazer um bom resultado.”
Leia mais

18/05/2022

Futebol Profissional

Imagens do treinamento na manhã desta quarta (18)
Leia mais

17/05/2022

Futebol Profissional

Após importante vitória contra o Santos, esmeraldino se reapresenta no CT
Leia mais