Atletas do Verdão, do Tiro com arco, representarão o Brasil nos Jogos Paralímpicos em Tóquio

Classificados para a competição, Hélcio e Andrey treinam cotidianamente no CT Edmo Pinheiro, sob a supervisão do também técnico do esmeraldino e da seleção brasileira, Henrique Junqueira; jogos serão disputados no mês de agosto.

12/07/2021 - 16:00 - Assessoria Goiás E.C.

Esportes Olímpicos

compartilhe

Atletas do Verdão, do Tiro com arco, representarão o Brasil nos Jogos Paralímpicos em Tóquio

Classificados para a competição, Hélcio e Andrey treinam cotidianamente no CT Edmo Pinheiro, sob a supervisão do também técnico do esmeraldino e da seleção brasileira, Henrique Junqueira; jogos serão disputados no mês de agosto.

O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), divulgou na última terça (6), a lista na íntegra da convocação de toda delegação brasileira para os Jogos Paralímpicos de Tóquio, em agosto. Os atletas do Goiás Esporte Clube, do Tiro com arco (Arco e flecha), convocados concederam entrevista exclusiva e abordaram sobre a sensação de terem sidos convocados para representar o Brasil:

Hélcio Perillo, que conquistou sua vaga nas eliminatórias no México, e atua pela categoria W1, com disparo da flecha a 50 metros de distância, que tem sua classificação definida, através de um junta médica avaliadora, de acordo com a deficiência do paratleta; Hélcio tem sua formação no tiro esportivo, quando conquistou por seis vezes o título nacional, utilizando-se dos fundamentos aprendidos no tiro esportivo o paratleta se transferiu para o arco e flecha, modalidade que já se consagrou campeão brasileiro quatro vezes, disputou mais de 15 competições, em países diferentes; Hélcio vai para a seu primeiro jogos Paralímpicos. No Goiás E.C. desde 2016, ama representar o clube exaltando o time fora do país, contribuindo com um esporte diferente, vestindo a camisa esmeraldina.

Andrey Muniz, que é de Apucarana/PR, mora em Goiânia e atua pelo Verdão na categoria W2, a “composto open”, com disparo da flecha a 50 metros de distância, que tem sua classificação definida, através de um junta médica avaliadora, de acordo com a deficiência; Andrey irá para os seus segundos jogos Paralímpicos, o experiente paratleta já participou de 13 competições, desde 2008, representou o esmeraldino em 15 países diferentes, desde 2009 na seleção brasileira; Andrey tem dez títulos nacionais. “Desde que comecei no esporte, comecei aqui, é muito gratificante estar aqui. Me considero bastante preparado e me sinto muito bem capacitado.”, enfatizou Andrey, paratleta do Goiás, que treina cotidianamente no CT Edmo Pinheiro.

Outro representante do Verdão é o técnico Henrique Junqueira Campos, que trabalha cotidianamente de Hélcio e Andrey, o profissional já é técnico da Seleção Brasileira Paralímpica há muitos anos. Henrique vai para a sua segunda edição de jogos Paralímpicos, e elogia a estrutura fornecida pelo Goiás Esporte Clube, no CT Edmo Pinheiro, em Goiânia (GO). “Temos aqui hoje uma das melhores estruturas do país para a modalidade Tiro com arco, é uma referência em todo o país, sendo copiada por muitos.”, afirmou o técnico do time brasileiro.

Ao todo cinco atletas, do tiro com arco, vão fazer parte da delegação brasileira nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, a partir de 24 de agosto, além dos esmeraldinos Hélcio e Andrey, o time brasileiro também conta com a goiana Jane Karla, que é recordista mundial e conquistou a primeira vaga brasileira na modalidade, em 2019. Ela mora e treina em Portugal, e nos Jogos de Tóquio terá o privilégio de ter a companhia da filha Letícia, de 18 anos, que é atleta do tênis de mesa paralímpico; completam os cinco convocados Heriberto Roca e Fabíola Dergovics de São Paulo.

A delegação brasileira irá, inicialmente, para a cidade de Hamamatsu; localização conhecida como a mais brasileira do Japão, será uma das bases de aclimatação para os Jogos.

A competição do Tiro com arco terá fases classificatórias, com 75 flechadas em série de seis, e eliminatórias em séries de três, definindo os finalistas e medalhistas Paralímpico; da lista de 253 atletas brasileiros, 12 serão goianos.

https://www.cpb.org.br/

Devido os protocolos de segurança, para contenção da COVID-19, cada atleta eliminado tem que aguardar dois dias, antes de retornar ao seu país de origem.

O Brasil será representado em 20 das 22 modalidades que compõem o programa dos Jogos de Tóquio. As ausências são basquete em cadeira de rodas e rúgbi em cadeira de rodas.

 

Últimas Notícias


23/07/2021

Futebol Profissional

Coletiva Pós-Jogo | Técnico Marcelo Cabo – 23/07/2021
Leia mais

23/07/2021

Futebol Profissional

Em Campinas/SP, esmeraldino é superado pela Ponte Preta, 2 a 1
Leia mais

23/07/2021

Futebol Profissional

Guia da partida: Ponte Preta x Goiás – 23/07/2021
Leia mais

22/07/2021

Futebol Profissional

Retrospecto: Ponte Preta x Goiás
Leia mais

22/07/2021

Futebol Profissional

Coletiva de apresentação do novo técnico esmeraldino, Marcelo Cabo
Leia mais

20/07/2021

Futebol

Fora de casa, o Verdão vence o Botafogo por 2 a 0, e volta ao G-4
Leia mais